Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
O Serviço Regional de Proteção Civil, IP-RAM participou no Exercício Zarco22, um evento promovido pelo Comando Operacional da Madeira, que decorreu na Ilha do Porto Santo, no período compreendido entre 24 e 27 de maio de 2022.
O cenário criado para o Exercício Zarco 22 promoveu o desencadeamento das ações no âmbito da proteção civil, provocadas por condições atmosféricas muito adversas, possibilitando exercitar o planeamento e a condução de uma operação conjunta, em resposta a situações de Acidente Grave e/ou Catástrofe, com a consequente ativação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil do Porto Santo e acionamento do reforço dos meios de proteção civil da RAM.
O Serviço Regional de Proteção Civil, IP-RAM fez-se representar por uma equipa composta por 19 elementos, incluindo o Comandante Operacional Regional e respetivo Adjunto, 2 elementos afetos ao Comando Regional de Operações de Socorro e uma equipa de resgate em grande ângulo constituída por elementos inerentes aos diversos Corpos de Bombeiros da RAM.
A participação neste exercício visou a concretização dos seguintes objetivos:
• Exercitar e testar diversas ações, entre elas, o planeamento conjunto com os diversos Agentes de Proteção Civil da RAM e outras instituições/ organizações no âmbito das ações de proteção civil;
• A ativação e tomada de decisão do Comando Regional de Operações de Socorro;
• A coordenação dos meios necessários do Dispositivo de Resposta Operacional Regional, como reforço às capacidades instaladas na Ilha do Porto Santo;
• Testar o funcionamento das comunicações SIRESP e o empenhamento da logística e redundâncias existentes para colmatar eventuais falhas de cobertura da rede
• Testar a interoperabilidade entre os vários agentes de proteção civil;
• Criar rotinas de comportamento e atuação com vista à consolidação da doutrina operacional.
Os exercícios desenvolvidos, no âmbito do treino operacional conjunto, constituíram uma mais-valia para todos os Agentes de Proteção Civil, atenta a oportunidade de exercitar o planeamento e a condução de uma operação conjunta, em resposta a situações de acidente grave e/ou catástrofe, cada vez mais rápida, eficaz e eficiente, em prol de toda a população da Região.
 
zarco22